Newsletter
Receber newsletters
Camel Trophy Portugal
por email

Wallpapers



Defender 110 CT98 - Paulo Rocha

Votos de utilizador:  / 4
FracoBom 


19 Fevereiro 2005 - Devido à colocação de tantos acessórios eléctricos de alto consumo (guincho e faróis) o Projecto Camel fez nova visita ao electricista, desta vez para substituir o alternador de origem (65 Amperes) por um de 100 Amperes de marca paralela. Este alternador é o que equipa os Discovery 300 Tdi e é totalmente compatível, além de que é mais económico do que encomendar a referência destinada aos Defender. Estranho, não é?

Foi montado o segundo corta-corrente, neste caso, o Geral. É a primeira vez que tenho um carro com corta-corrente, por isso admirei-me com a sensação de segurança e alívio que senti. O electricista disse-me que reduzi em 50% os riscos do Defender pegar fogo... Dá que pensar!

Corta-corrente Corta-corrente Corta-corrente

28 Fevereiro - Finalmente encontrei um barra estabilizadora traseira baratinha. É de um Defender 90 mas é suficiente para as brincadeiras do Projecto Camel. A configuração Defender Camel Trophy utiliza a barra dos 130. Falta encontrar outra para montar na suspensão da frente.

03 Março 2005 - Montagem do bujões de latão no circuito de refrigeração. Segundo consta, os de origem (em plástico) rebentam com o calor e o motor sofre um AVC (Ai!Vou com os Cães)...

Bujões de latão

Montaram-se as molas da frente Heavy Duty (Ref. OME 767) da Old Man Emu (as traseiras ficam para mais tarde); 4 amortecedores também da OME e barra estabilizadora traseira.

Anti-roll bar
No caso dos amortecedores tenho algumas dúvidas... No meu ex-Defender 90 tinha molas Rancho com amortecedores Bilstëin. Nas viagens a Marrocos tirei as teimas: até mudavam de cor, mas sempre estiveram eficazes. Vamos ver como se comportam os OME nas mesmas condições, porque na Páscoa o Projecto Camel vai viajar com a Legião Land Rover até terras berberes.

As primeiras impressões sobre os OME apontam para algum desconforto em estrada, são muito firmes e não absorvem as irregularidades do asfalto. Neste aspecto os Bilstëin são mais confortáveis. Em terra experimentei-os na Apostiça, perto da Lagoa de Albufeira. Dei-lhes uma “tareia” e mostraram-se eficazes. As molas OME? Fantásticas… Dá para abusar nos saltos que elas aguentam.

18 Março 2005 – O Projecto Camel inicia a viagem por Marrocos. Um óptimo teste para saber se a carroçaria estava bem fixa após a pintura e se os acessórios que foram colocados não ficavam pelo caminho. Tudo a 100%...bom…98%: um retentor do diferencial traseiro começou a babar e um farol da frente fundiu. Mas acho que isto não são problemas para um Defender, não é? :)

Marrocos Marrocos Marrocos
A suspensão esteve perfeita. As molas aguentam tudo. Alguns saltos a 4 rodas e as ditas nem "pestanejavam". Foram montados os pneus BFGoodrich MT. Fantásticos, até na areia!

Marrocos Marrocos Marrocos

27 de Março 2005 - O regresso a casa... O retentor foi babando nas tiradas de auto-estrada...

21 de Abril 2005 - O regresso a Marrocos. Agora em viagem Humanitária pelo deserto marroquino. Na caravana seguiam médicos oftalmologistas para efectuarem um rastreio em crianças de algumas escolas nas zonas "desertas" de Marrocos. Posteriormente seriam enviados de Portugal os óculos com as respectivas lentes para mais de cem crianças. Foram também entregues 12 computadores completos em 3 escolas. O ponto alto para mim foi a entrega de uma cadeira de rodas a uma criança de uma família nómada, que nasceu com uma deficiência motora nas pernas e num dos braços... (Não tenho mais palavras...)

Para o diário de bordo: Desta vez montei os pneus Michelin XPC 7.50R16 de origem para ver as diferenças, a registar apenas um furo lento que só foi reparado em Lisboa. De resto são pneus excelentes nas pistas desérticas. Curiosamente, são piores na areia que os BFG MT. Terá algo a haver com a largura do pneu?

Os silent-block dos amortecedores traseiros não aguentaram a dureza das pistas de Foum Zguid. Ou seja, bastam duas viagens a Marrocos para rebentar com as borrachas dos OME. Solução: colocar os silent-block de origem da Land Rover! Resultado: 2-0 ganham os Bilstëin... Ah!...o retentor do diferencial traseiro não foi trocado nesta viagem, porque não houve tempo e só baba de vez em quando... . Viva a Land Rover!

(Fotos em breve - assim que o Doutor Gaspar grave o CD... ihihihih!)